quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A perseguição começou...Faz tempo!!!



Já não é nenhuma novidade um cristão ser perseguido (ou depreciado) por suas convicções e atitudes... Isso é bíblico!
Mas isso não pode parar a igreja, vale a pena defender a “nossa bandeira”. Estamos defendendo o REINO. Gostaria que TODOS manifestassem a sua solidariedade ao fato que irei expor!

No dia 12 de junho de 2008 a Secretaria Nacional de Mulheres entrou com uma representação solicitando a “instalação imediata da Comissão de Ética” para os Deputados Federais Henrique Afonso PT/AC e Luiz Bassuma PT/BA. Motivo:
AS SUAS MANIFESTAÇÕES PÚBLICAS CONTRA A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO.
Eles podem receber uma mera advertência formal como podem ser EXPULSOS do partido com a acusação de infidelidade partidária.

“O direito à vida é o primeiro e mais fundamental de todos os direitos humanos e, sendo assim, aqueles que advogam a defesa e a promoção desse direito estão em sintonia não só com as suas convicções pessoais, mas em consonância com o que determina a Constituição Brasileira em seu artigo 5º quando afirma a "inviolabilidade do direito à vida", Declaração Universal dos Direitos Humanos, Declaração Americana de Direitos Humanos, bem como em sintonia com a maioria da população brasileira que, em diversas pesquisas de opinião tem manifestado posicionamento contrário à mudança da legislação que criminaliza o aborto no Brasil.” Dep. Henrique Afonso

“A Comissão de Ética do PT adiou para os dias 19 e 20 de março os depoimentos dos deputados federais Henrique Afonso PT-AC e Luiz Bassuma PT-BA. O adiamento se deu em função do setorial de mulheres não ter recebido intimação formal pela Coordenação da Comissão de Ética e assim terem se recusado a depor como acusadoras e solicitantes do julgamento dos deputados.”
Fonte: http://henriqueafonso.blogspot.com

Vamos ORAR sem CESSAR para que os deputados sejam inocentados. Além de defender a vida eles lutam CONTRA o PLC 122/2006 (projeto que defende a punição de práticas "discriminatórias" em razão da orientação sexual).

O PLC 122/2006, se convertido em lei, conforme compromisso do presidente, acarretará uma perseguição religiosa sem precedentes em nosso país. Vejamos:
A proposta pretende punir com 2 a 5 anos de reclusão aquele que ousar proibir ou impedir a prática pública de um ato obsceno (“manifestação de afetividade”) por homossexuais (art. 7°).
Na mesma pena incorrerá a dona-de-casa que dispensar a babá que cuida de suas crianças após descobrir que ela é lésbica (art. 4°).
A conduta de um sacerdote que, em uma homilia, condenar o homossexualismo poderá ser enquadrada no artigo 8°, (“ação [...] constrangedora [...] de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”).
A punição para o reitor de um seminário que não admitir o ingresso de um aluno homossexual está prevista para 3 a 5 anos de reclusão (art. 5°)